quarta-feira, 25 de maio de 2016

Sou humana, mas pelos vistos irreal...

Não me lembro de, no decorrer da minha existência, alguma vez, ter deliberadamente desprezado alguém, tenha sido um ser humano, ou um animal.

Não consigo do fundo do meu ser, ter a percepção de que alguém sofre por minha causa e ficar indiferente a esse sofrimento. Pode escapar-me certamente, mas a partir do momento em que o pressinto, ou me é verbalizado,  enceto todos os esforços para que a situação se amenize.

Há quem me apelide de idiota, outras de boazinha demais e que ainda não aprendi a ser fria, a ignorar o que me faz mal. Que sofro porque sou fraca, porque permito que me manipulem e que mesmo com uma intuição anormalmente eficaz, continuo a ser a mesma de sempre. 

Mas como ser má, fria deliberadamente se o que me corre nas veias é sangue puro, bondade e amor no coração e luz na alma? Expliquem-me! Simplesmente é mais forte do que eu. Perdoo com facilidade, mesmo quando o assunto é grave. 

É certo que guardo pequenas mágoas do passado, mas não as utilizo para massacrar ninguém, mas apenas para me lembrar que não devo voltar a permitir que me maltratem. 

Parece-me, no entanto, que a inteligência emocional me passou ao lado e que ainda não aprendi nada e continuo a mesma tonta, a entregar-me sem qualquer cuidado e a expor-me de forma negligente.

Não, não sou uma santa, apenas uma humana num mundo que não condiz comigo...

Esmy 

8 comentários:

  1. Agora pergunto-me?
    Quem massacra é o quê?

    ResponderEliminar
  2. Não sei... Ainda não descobri a resposta :(

    ResponderEliminar
  3. Penso que não se consegue mudar essa atitude deliberadamente. Quem nasce assim, é assim. E não vem mal ao mundo por isso. Pelo contrário: já há ódio que chegue na humanidade. :)

    ResponderEliminar
  4. Gostei.
    Só a conhecia "vagamente" a nível profissional mas gostei muito desta sua faceta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Agora fiquei curiosa de saber quem é :)

      Eliminar